A- A A+

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan, pretende garantir até abril do ano que vem a realização em Itajaí da próxima edição da Volvo Ocean Race (VOR), que ocorrerá entre os anos de 2020-2021. Neste domingo, Pavan acompanhou em Alicante, na Espanha, a largada da 14ª edição da regata, que, entre os dias 5 e 22 de abril de 2018, estará na cidade do Litoral Norte de Santa Catarina.

alicante 8Uma multidão acompanhou a largada da regata, neste domingo, no porto de Alicante, na Espanha      Foto: Divulgação/Volvo Ocean Race

 

"Queremos acertar o mais rápido possível a renovação para evitar qualquer transtorno, como a perda da etapa para outro Estado", comentou o secretário. Na atual edição, as cidades de Salvador e Rio de Janeiro também concorriam para sediar a fase brasileira. Considerada a maior e mais difícil regata do mundo, Itajaí será a única parada na América Latina da competição.

O principal motivo apontado por Pavan para brigar pela manutenção da parada da Volvo Ocean Racer em Itajaí é a movimentação econômica gerada pelo evento no Estado e principalmente na região. "Alicante se antecipou e garantiu a renovação para mais etapas de olho em todo o faturamento que gera. Pretendemos fazer isso também", observou o secretário.

Neste ano, a SOL está investindo R$ 4,7 milhões no projeto ao mesmo tempo que o retorno econômico estimado para o Estado é em torno de R$ 100 milhões. Na edição anterior, em 2014-2015, foram movimentados mais de R$ 60 milhões. "Investir no turismo náutico é certeza de um retorno muito grande. Estávamos certos, lá em 2010, quando fui governador e assinei para trazer a competição pela primeira vez para o Estado, na edição 2011-2012 da Volvo", lembrou Pavan.

Além do retorno financeiro, o município de Itajaí também observa nos últimos anos um expressivo investimento na ampliação do número de leitos da rede hoteleira. Cinco novos hotéis estão em construção, outros dois foram ampliados e em 2018, quando os barcos atracarem novamente na cidade, Itajaí contará com o dobro de leitos em comparação a 2015, na última edição.

Público na Vila da Regata é crescente

O município do Litoral Norte catarinense recebeu o evento pela primeira vez em 2011-2012, quando mais de 250 mil pessoas visitaram a Race Village montada para a competição. Na edição 2014-2015, recebeu novamente a regata, que foi à época a segunda maior etapa em público, com mais de 350 mil pessoas.

Nesta edição, Itajaí será o oitavo porto da competição. Após largar em Alicante, os barcos passarão por Lisboa (Portugal), Cidade do Cabo (África do Sul), Melbourne (Austrália), Hong Kong, Guangzhou (China), Hong Kong novamente e Auckland (Nova Zelândia). Após a parada catarinense, as embarcações seguirão a Newport (Estados Unidos), Cardiff (País de Gales), Gotemburgo (Suécia) e Haia (Holanda). A chegada à última estação está prevista para 20 de junho do ano que vem.

Em Itajaí, a Vila da Regata ficará aberta ao público de 5 a 22 de abril. A previsão é que os primeiros barcos cheguem ao Litoral catarinense no dia 8, após a perna mais difícil da prova, a passagem pelo Cabo Horn, no extremo sul do planeta, que é considerado o mar mais radical do mundo.

No dia 20 de abril será realizada a In-Port Race, uma competição que é realizada nos locais de parada. No dia 21, os barcos estarão abertos ao público e, no dia 22, será a partida das sete equipes competidoras para o próximo porto. A estimativa é que a passagem da prova pela cidade gere mais de R$ 50 milhões em negócios para Santa Catarina.

O que é a Volvo Ocean Race?

A Volvo Ocean Race é conhecida como a competição mais longa e mais dura no esporte profissional e como um dos três grandes eventos no mundo da vela, ao lado dos Jogos Olímpicos e da America's Cup.

alicante 5Sete equipes disputam a competição de volta ao mundo que é considerada a Fórmula 1 dos Mares    Foto: Divulgação/Volvo Ocean Race

Considerada a Fórmula-1 dos Mares, a VOR terá na edição 2017-2018 a distância mais longa de sua história, navegando por quatro oceanos e com paradas em 12 cidades de cinco continentes, num total de 45 mil milhas náuticas.

Não há prêmio em dinheiro para os vencedores, mas ver o seu nome gravado em um dos anéis de prata que compõem o troféu da Volvo Ocean Race é considerada a maior recompensa para os competidores.

 

Informações adicionais:

Eduardo Correia
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL)
Fone: (48) 3665-7436 / 99924-7590
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.sol.sc.gov.br

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: SOL | Tecnologia: Open Source | Acesso restrito