A- A A+

20112017 museu etnografico mhm 10 2

O Museu Etnográfico, localizado na Casa dos Açores, em Biguaçu, terá seu espaço expositivo requalificado, com a revisão e adequação do acervo existente e recebido em doação, de acordo com a linha conceitual da instituição. O edital de Tomada de Preços nº 004/2019 já está disponível para consulta no Portal de Compras do Governo do Estado (www.portaldecompras.sc.gov.br). Os documentos de Habilitação, Proposta Técnica e da Proposta de Preços devem ser entregues até o dia 29 de maio de 2019, às 15h, no Protocolo da Fundação Catarinense de Cultura, localizado na Avenida Governador Irineu Bornhausen, nº 5.600,  Agronômica – Florianópolis. A abertura dos envelopes de documentos (Habilitação) ocorrerá no dia 29 de maio de 2019, até as 15h10; e dos demais no dia 12 de julho de 2019, até as 15h.

Serão investidos R$ 225.719,00 em parceria com o Ministério Público, com o objetivo de desenvolver o projeto de requalificação do espaço expositivo, rediscutir os trajetos de visitação, a utilização dos espaços internos e externos, aprimorar os suportes e a comunicação expositiva (painéis, etiquetas, descrições, suportes tecnológicos, entre outros), a iluminação e demais elementos físicos que compõem a expografia, bem como elaborar orçamento de execução desta exposição. O edital para a realização dos trabalhos foi anunciado pela presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ana Lúcia Coutinho, durante a solenidade em comemoração pelos 40 anos da FCC, órgão responsável pela administração do museu. "Queremos que o Museu seja um portal de entrada, uma referência na salvaguarda da cultura açoriana no litoral catarinense", destacou Ana Lúcia.

Em análise realizada pela equipe técnica da Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da FCC, foram diagnosticados problemas no espaço expositivo, tanto na questão da seleção dos acervos, organização da exposição e comunicação com o público. O local passou recentemente por revisão e ajustes possíveis, conforme as condições materiais e técnicas disponíveis. Desta forma, foi disponibilizado ao público um rico acervo, mas a comunicação e a proteção destas peças ainda precisam de melhorias.

O projeto deve criar as condições necessárias para acondicionar o acervo recebido em doação do Grupo Arcos Pró-Resgate da Memória Histórica, Artística e Cultural de Biguaçu, composto por trajes folclóricos originais das ilhas dos Açores e litoral catarinense, material bibliográfico e audiovisual, artesanato de referência cultural, instrumentos musicais, materiais de escritório, documentos permanentes e fotografias. Por se tratar de imóvel tombado, todos os projetos deverão ser elaborados respeitando os valores estéticos e culturais do imóvel que sedia o Museu, com o mínimo de interferência na autenticidade histórica, estética, dos materiais, dos processos construtivos, do espaço envolvente ou outras.

Relevância Histórica

Além da localização privilegiada, que facilita o acesso com segurança de escolas e visitantes, a Casa dos Açores faz parte de um conjunto arquitetônico e paisagístico de grande relevância para a história de Santa Catarina, a Vila de São Miguel, que compreende a Igreja Matriz, o cemitério centenário, o sobrado, as cacimbas, a fonte de escravos e sua respectiva chácara, remanescente de um engenho, e o Aqueduto. As bases da povoação desta Vila remontam a meados do século XVIII e deve-se a suas características geográficas: o porto natural, a praia, e fartura no fornecimento de água doce, além da sua proximidade com a Fortaleza de Santa Cruz. Após a tomada da Ilha de Santa Catarina pelos espanhóis em 1777, São Miguel passa a ser a capital da Capitania entre maio e julho de 1778.

A Casa dos Açores, construída no século XIX, abriga o Museu Etnográfico. O imóvel foi adquirido pelo Governo do Estado de Santa Catarina em 1978 e passou por restauração para se transformar em museu, inaugurado no dia 4 de março de 1979. A edificação, juntamente com a Igreja de São Miguel Arcanjo, a chácara e os arcos do antigo aqueduto, é tombada pela FCC, em âmbito estadual, e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em âmbito federal. 

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: SOL | Tecnologia: Open Source | Acesso restrito